Caro Pessoa, enquanto espero, tive tudo, absolutamente o suficiente no dia de hoje, pra discordar completamente de seu poema.

Como pessoa, ao Heterônimo, respondo com Deuteronômio 29.29, nesta noite ímpar de 29.

Quantos mistérios hoje…

Fernando Pessoa - Alberto Caeiro