Se estivesse em um piano, este seria o momento de tocar minha canção favorita… Estou teclando. Então, tentarei transformar os caracteres a seguir, em música. Pode ser que os ouvidos não ouçam. Nem tenho esta intenção. Há canções que só é possível escutar com o coração… E para tocá-las, não necessita de partitura, instrumentos ou curso de iniciação musical. Os dedos falam aquilo que enxergam os batimentos acelerados, ao sentirem o perfume do cheiro da vida passando pelos sonhos & pelo cotidiano. Pela memória que vejo no retrato, pelo desgaste da sola do sapato (leia-se, sapatênis).

Acordei pela manhã com 03 novas espinhas. Seria um presente querendo dizer pra mim mesmo que ainda sou adolescente? Pois não foi suficiente! Não me sinto mais adulto, nem menos juvenil. Aliás, definições geracionais e cronológicas nem sempre descrevem um estado de espírito…  Meu desejo? Ainda é ser como criança… (por favor, não confundam com “infantil”).

Os abraços, as palavras proferidas, as ligações, as mensagens e todas as intenções contidas – foram absorvidas e nutriram a alegria deste dia, que, unido ao sentimento de gratidão, acompanharam-me nestas primeiras horas do novo ciclo.
Agora, tenho um quarto de um século… 100/4 = pedaços de 25 anos.

Que bom saber que a vida não é cartesiana… Minha fórmula a compreende como uma dádiva, e, se não há dívida na Graça, resta viver totalmente amando…

Nestes tempos que pensamentos acompanharam as circunstâncias e os passos, pensei ao longo destes anos. Registrei algumas partituras em trechos de escritos… Compartilho:

Ontem, tinha medo de morrer. Hoje, morro de medo de não viver.

“Por vezes, é necessário despojar do que já se sabe, para aprender um pouco mais”.  (Cientificus Vinnícius – rsrsrs 2008)

Nem sempre serão as preferidas.
As músicas tocadas na orquestra da vida.
E o amor é só uma das melodias,
Que compõem esta grande sinfonia.
(Do poema, A Orquestra da Vida, 2007)

Sentimentos internos exteriorizam sensações… Descubra o (in)coberto… (2009 pensando sobre Deus)

Cada caos causa um caso! – (Inverno, 2008)

Por mais que se vá ao encontro de famosas atrações, nada, isenta o papel de protagonista do próprio espetáculo! – (VinnCircous 15/11/2009)

Ainda que insípidos, inodoros ou incolores, os momentos são os goles que satisfazem as sensações na caminhada. Sejam reais, ilusórios, imaginários, expectativos… Nutrientes verdadeiros para alimentar uma vida que parece Fantasia… Por ser Fantástica & de Poesia. Dezembro de 2008 (primeiros 19 minutos do dia, do final do ano da vida de um menino/garoto/moleque e homem de 21 anos)

O que fomenta a busca por justiça pode ser a indignação. Mas o que a torna sedenta é a vontade de saciar os sonhos… (Frase proferida na Colação de Grau – meio do ano, 2010)

Autonomia pra pintar a própria Tela. Poder Extrair de uma Aquarela… Inspirado por ninguém mais que ela… Sim! A vida é bela (Homenagem, despedida da pós-graduação 2011)

Ofuscante o semblante desta lua. Desnuda, semelhante a miopia que me impede elucidar embaçamentos. Por vezes, os óculos só servem para ver. (00h00 de março, neste ano)

Para além de eventualidades, Gosto dos processos… E eles seguem…

O trajeto indica… Eu? Figuro a caminhada…

Só não temo o acaso! Talvez porque sempre descri dele! Duas décadas e meia de vida, ensinam-me progressivamente o valor impagável da soberania que intensifica diariamente o desejo de amar todo o ser vivente…

Simplesmente porque vocês existem! Cada gesto de carinho, consideração e amor, seja via fone ou virtual, tiveram um significado real para este dia.