Melhor um rabisco arriscado do que um desenho já criado

(24/01/2009/ 22.22 h)

Rabiscava traços das lembranças amadas, logo recordei também algumas das amargas. Desenhei um pouquinho de mim, acerca do que almejo no “porvir” mas, sem da realidade fugir. Então, entendi:

Não há Rabiscos que não corram Riscos

Sou péssimo em desenhar. Quando o faço, uso apenas da imaginação – sem usar as mãos. talvez por isso, não tenha belos desenhos…

Qualquer “rabisco” corre o “risco” de ser alterado. A palavra alterada nos figura um sentido de “modificação”. Esta, pode colorir ou desbotar aquilo que temos desenhado nas páginas de nossas vidas.

●  Alguns já possuem páginas belíssimas, mantendo capítulos quase que encantados e parte dos sonhos realizados.

●  Outros, num cenário acinzentado arriscam suas vidas, com a expectativa de que um dia, sairão do rascunho e encontrarão um rumo que ilumine – talvez o arco-íris.

Nenhum dos exemplos acima é superior ou está imune de ser alterado. O fato do primeiro ser “quase encantado” e o segundo acinzentado não os livra de sofrerem as modificações, manchas, borrões, brilhos ou efeitos que aparecem em nosso quadro.

Não estamos “pré-parados” para novidades, tampouco para modificações

A verdade é que há certos momentos na vida que  mais parecem uma obra, de tão sublimes que são, é, ou foram – um dia. E esses acontecimentos inesquecíveis, ficaram em nosso coração semelhante a obras belíssimas numa galeria de artes.
Contudo, mesmo sem querer, surgem “borrões, rasuras, manchas” que “Alteram”, ou seja, mudam, seqüestram nosso quadro registrando àqueles momentos vividos, não mais como “quase que encantados ou mágicos”, mas Desbotados ou trágicos – e ainda assim, são “nossos quadros” e fazem parte do Ateliê da vida…

Todo Rabisco vira Desenho, ou Poesia – talvez só um Rascunho – mas, Arrisque

Não haverá Desenhos ou Poesia, sem que antes haja a tentativa de um Rabisco apenas. “Arriscar Rabiscar” são duas ações interligadas numa única atitude que podem mudar completamente o que se encontra estagnado, parado… (só lembrando que água parada dá dengue não?)
Já Arrisquei muito, e confesso que muitos dos rabiscos tornaram-se rascunhos. Admito também, que os rascunhos ensinam, e funcionam como um Brainstorm gotejando idéias constantemente.

Quem não ARRISCA, não RABISCA!

E nunca saberá se os acontecimentos poderão vir a ser obras de arte. E ainda que não, todos os momentos fazem parte, do Ateliê da vida (Os quadros, desenhos, poemas e rascunhos)

“Arrisquem novos traços,
Rabisquem em novas telas
Desenhem em novos espaços,
Criem a partir da luz de velas”…

Vinnícius: Riscos & Rabiscos (25/01/2009/ 10.27h) 12 horas depois arrisquei terminar os rabiscos do texto.

————————————————————————————————-

2010… Ah, quantos rabiscos deste quadro foram arriscados! Uma nova escala de cores sobre as câmadas desta obra…
Criatividade é a dávida que compõe criar em atividade…
Melhor que isso é poder inspirar-se em Quem criou tudo isso!

Vida – Colorida – Atividade Quem te deu?