O que é Ser jovem na contemporaneidade?

Acaso,  limita-se a uma dada fase biólogica da espécie humana?
Uma determinada “faixa etária” na qual tudo passa onde um dia (segundo os adultos) amadureceremos?
Ou é apenas seguir as tendências pós-modernas que exaltam a individualidade e comprimem toda a coletividade?
Tantos meios de comunicação e ao mesmo tempo solidão…
Livros tão companheiros mas, nem tão amigos assim…
Bichinhos de estimação tão fofinhos – que não nos trazem carinho…

Instabilidade:

Lá vem  aquele papo de Identidade. “Temos que ser Adultos!” O que somos? O que queremos da vida?
Precisamos Amadurecer… Casar… Estudar… Ter um Imóvel… Automóvel…

Somos bombardeados por estes conceitos…

A mídia nos expõe como imaturos, “Aqueles que não querem nada com nada”…

Resiliência:

Mal sabem estes, e porque não, até mesmo aqueles… Sim, os adultos.
Que a força que compõe a juventude incorpora sonhos e incertezas, objetivos e frustrações, medos, amores incompreendidos até mesmo por valores invertidos. Seja de gênero, ou conceito ideo-político. O que é tudo muito novo, amanhã torna-se antigo…
Além disso,  a realidade de cada jovem não é composta numa uniformidade. A pluralidade indica que cada jovem está inserido numa camada social, um contexto sócio-econômico, como também valores, sejam ideológicos – por parte de suas tribos urbanas, religiões, facções, ou até mesmo a ausência de tudo isto. O que não se pode comparar é a juventude desfrutada por uma patricinha e a juventude de uma jovem que trabalha no campo.
Um jovem que mora no bairro do Jardins em SP e um jovem que mora no morro do Rio de Janeiro.
Um jovem engenheiro e outro filho de um carpinteiro.
Uma jovem que estuda moda e outra que trabalha como vendedora da loja…

Infelizmente, qualquer leve brisa conduz a juventude…
Faz o que bem quer…
Hora usa. Ora, também abusa!

É preciso ancorar nossos conceitos!
Irmos contra a maré de pré-conceitos
Nos compreendermos além de meros sujeitos, de uma determinada fase da vida.
Temos nossos direitos! Somos do elenco da humanidade. Também fazemos história.

Compartilhe experiências.
Aventure-se em enxergar a amplitude.
Seja além da TV. Vá aquém das tendências
Diversifique a vivência.
Comemore o dia da juventude…