filtro

Cheguei em casa, já no fim da tarde, bebi um copo de água e antes que terminassem as goladas, fiquei com muita sede de escrever este texto. De frente para o filtro, imaginei como seria, se em vez de água, fosse possível filtrar “palavras’’…

Palavra:³“Faculdade de expressar idéias, por meio de sons articulados; fala”; (…)
Água: “¹Líquido incolor, inodoro, insípido, essencial à vida” (…)[Dicionário Aurélio]

A partir destes significados, pensei então numa possível ação misturada e unificada em prol da humanidade – esta, que necessita essencialmente de água, mas também, carece urgentemente de boas palavras…

Num trabalho multidisciplinar, teríamos então, dentro do filtro, a água e as palavras. Como isso seria possível eu ainda não sei. Mas bem que gostaria…

Pois a sintonia entre a água e as palavras é bastante perceptível. Ora, a função de uma é inteiramente semelhante à outra. E ambas quando não exercidas, talvez da maneira natural, trazem conseqüências catastróficas.

A indignação é fomentada sempre que vemos rios, mares, lagos, oceanos poluídos.

A situação é lamentada quando ouço palavras sujas que contaminam cada vez mais os humanos.

Tamanho problema mina como uma goteira e diluí a essência da vida nos dois aspectos (o da água e o das palavras). Egocentrismo ou Individualismo é o nome desta poluente.

Sintomas de quem bebeu desta fonte?

Visão líquida = pois enxerga-se apenas aquilo que é “brilhante, colorido, que possui status, glamour” (ao invés da água = incolor, inodora, insípida). Vive-se a artificialidade cristalizada – como o líquido contido nos refrigerantes.
Molda-se uma maneira de falar (pronunciar), vestir, beber, comer, e até agir. Isto afoga as expectativas, e mantém o tsunami das desigualdades – já inexiste a essência.

A lavagem cerebral é tão intensa que impede as pessoas muitas das vezes de pronunciarem o que realmente gostariam de falar, expressar, declarar, desabafar…

Como me entristece saber que por vezes relacionamentos – de todas as dimensões são contaminados por conta de palavras poluídas. Almejo ir ao influxo desta maré. E poder ver pessoas surfando na praia da convivência, da coletividade, do dia a dia das simples gotas que refrescam o solo da vida nas várias chuvas de amizades…

Isso tudo foi apenas vontade de escrever. Tenho pleno conhecimento que o filtro das palavras já existe. É o coração! E, segundo Jesus – O primeiro de todos os filtros, “a boca fala do que está cheio o coração”.

 

Tenho consciência de que a tarefa de despoluir palavras não é fácil. Contudo, fico feliz quando ouço, leio e presencio “tentativas” que sempre estão seguidas de atitudes.

Sendo assim, beba um copo com água e pense uma maneira de filtrar as palavras.

 “ A morte e a vida estão no poder da língua; o que a bem utiliza come do seu fruto “. Provérbios 18.21

Fale, Expresse, Declare, Desabafe – com água.

06/08/2009  VinFiltrouS in: Paláguas  = Palavras + Água rsrsrs