bolhas

A água e o Sabão
Começaram a namorar
A poesia na imaginação
Pass(e)ou a flutuar…

Temia o besouro,
o espeto da grama.
Tremia o estouro,
No lago de lama.

Sonhos soprados em bolhas
Levitava sensações
Tônico pensado em escolhas
Ancorava Razões…

Aprendeu a bolhinha…
Aconselhada pelo Tempo.
A Lição sem escolinha. Pois a vida:
Deve ser conduzida pelo VENTO!

* Poema extraído de uma mensagem que compartilhei na Primeira Igreja Batista de São João Clímaco (Domingo, começo de inverno, final de junho, 2009). O tema da reflexão fora o mesmo da poesia…